Home A Empresa Produção Limpa Legislação / Normas Fale Conosco / Contato

Componentes principais de uma lâmpada

• Vidro (vidro soda e vidro sílica);
• Pó de fósforo (clorofluorapatita e fosfato de ítrio vanadato);
Metais pesados (Cd, Hg e Pb);
• Base (latão e alumínio);
• Gases de enchimento (Ne, Ar, Kr e Xe);
• Cátodos (tungstênio ou de aço inox);
• Poeira emissiva (carbonatos de Ba, Sr e tungstatos de Ca e Ba).


A fabricação e importação de lâmpadas deverão atender aos seguintes limites (princípio da precaução):

• até 0,01% em massa de mercúrio, quando forem dos tipos fluorescentes, fluorescentes compactas, vapor de mercúrio, vapor de sódio, mista e multivapores metálicos;
• até 5,0 mg.L-1 de chumbo (limite máximo no lixiviado), quando forem dos tipos vapor de mercúrio, vapor de sódio, mista e multivapores metálicos;
• até 0,5 mg.L-1 de cádmio (limite máximo no lixiviado), quando forem dos tipos fluorescentes (tubular, circular e compactas);

Tolerância biológica para o ser humano: (Programas de Controle Médico de Saúde Ocupacional/NR-7, Anexo I, Quadro I);

• Taxa de 35 µg de mercúrio por grama de creatinina urinária
• Taxa de 10 mg de chumbo por grama de creatinina urinária

O Brasil possui um consumo médio anual de quase 100 milhões de lâmpadas fluorescentes em todo pais e apenas 6% das lâmpadas descartadas passam por algum processo de reciclagem.

A tecnologia Tramppo, com equipamento de 100% desenvolvido internamente, baseia-se em um processo de produção mais limpa, com reciclagem total da lâmpada, sem descartes em aterros, minimizando o volume do nosso lixo e principalmente evitando a contaminação dos solos e águas. Tecnologia aliada a sustentabilidade.

New Venture Brasil Vencedor do Modelo de Negócios em Desenvolvimento Sustentável no Brasil do II Forum de Investidores em Negócios

Definição de Reciclagem segundo (National Recycling Coalition, 1995)

“A reciclagem refere-se à uma série de atividades pelas quais os materiais descartados são coletados, selecionados, processados e convertidos em matérias primas, para serem utilizadas na produção de novos produtos”.

Apenas 8% dos municípios brasileiros possuem aterros licenciados para depósitos de resíduos perigosos.

A contaminação dos solos e das águas pelos metais pesados, especialmente o mercúrio, é uma agressão ao meio ambiente, além de provocar também, em alguns casos de contaminação no ser humano a aposentadoria antecipada por invalidez.

Processo errado de descarte das lâmpadas que contém metais pesados provoca efeitos toxicológicos, que prejudicam à saúde humana, entre eles encontram-se:

• Hg metálico - Bronquite aguda, cefaléia, catarata, tremor, fraqueza, insuficiência renal crônica, edema pulmonar agudo, pneumonia, diminuição da libido e capacidade intelectual, parestesia (alucinações) e insegurança;
• Sais inorgânicos de Hg - Cegueira, dermatite esfoliativa, gastroenterite aguda, gengivite, nefrite crônica, síndromes neurológicas e psiquiátricas diversas
• MetilHg (efeitos irreversíveis) - Dano cerebral e físico ao feto, síndromes neurológicas múltiplas com deterioração física e mental (tremores, disfunções sensoriais, irritabilidade, perdas da visão, audição e memória, convulsões e morte).